segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Deus, está extinta a escravidão? Da escravidão ao golpe 2016.

Creio que já reuni material suficiente para este post. primeiramente vai o link com a transmissão, creio que integral, feito pela Rede Globo. Dá a impressão de que prefeririam ter ficado em silêncio absoluto, a enfrentar o constrangimento que  a Paraíso do Tuiuti os submeteu. Ao final apresento um comentário a respeito. A finalidade é a de ter um material de consulta mais permanente e de fácil localização. Vejamos o desfile.
O presidente vampiro desfilando na Paraíso do Tuiuti.


https://www.youtube.com/watch?v=HEoMv9B3ZHw

Segue a letra do belo samba enredo.

Deus, Está Extinta a Escravidão?
G.R.E.S Paraíso do Tuiuti


Irmão de olho claro ou da Guiné
Qual será o seu valor? Pobre artigo de mercado
Senhor, eu não tenho a sua fé e nem tenho a sua cor
Tenho sangue avermelhado
O mesmo que escorre da ferida
Mostra que a vida se lamenta por nós dois
Mas falta em seu peito um coração
Ao me dar a escravidão e um prato de feijão com arroz

Eu fui mandiga, cambinda, haussá
Fui um Rei Egbá preso na corrente
Sofri nos braços de um capataz
Morri nos canaviais onde se plantava gente

Ê Calunga, ê! Ê Calunga!
Preto velho me contou, preto velho me contou
Onde mora a senhora liberdade
Não tem ferro nem feitor

Amparo do Rosário ao negro benedito
Um grito feito pele do tambor
Deu no noticiário, com lágrimas escrito
Um rito, uma luta, um homem de cor

E assim quando a lei foi assinada
Uma lua atordoada assistiu fogos no céu
Áurea feito o ouro da bandeira
Fui rezar na cachoeira contra bondade cruel

Meu Deus! Meu Deus!
Seu eu chorar não leve a mal
Pela luz do candeeiro
Liberte o cativeiro social

Não sou escravo de nenhum senhor
Meu Paraíso é meu bastião
Meu Tuiuti o quilombo da favela
É sentinela da libertação

A beleza do samba enredo também já mereceu outras versões, como a de Grazzi Brasil, que segue.


https://www.facebook.com/gresparaisodotuiuti/videos/vb.834250469937833/1929117460451123/?type=2&theater

Por fim um comentário sobre a cobertura da rede Globo, que encontrei em um site consultado.

“Do camarote da Globo, onde narrava o desfile, Fátima Bernardes, Alex Escobar e Milton Cunha reagiram com comedimento ao surpreendente protesto, como se estivessem constrangidos”, comenta o colunista de TV Mauricio Stycer; “Os manifestoches”, leu ela, ao ver passar a ala com os patos, sem dizer mais nada; quando passou o vampiro Temer, com faixa presidencial, Milton disse apenas: “o vampirão”, e Fátima: “vampiro neoliberalista”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Depois de moderado ele será liberado.