terça-feira, 30 de abril de 2019

Entrevista de LULA. Autorizada pelo STF. 26.04.2019.

O espaço do blog é um espaço permanente. Em razão disso, tenho a preocupação de publicar alguns textos que são e, muito mais, serão documentos para a história. Um destes é esta entrevista do presidente LULA, autorizada pelo STF, vejam bem, autorizada pelo STF, em um período em que se afirma que existe a total liberdade de imprensa. É a primeira entrevista após mais  de um ano de prisão. Não bastou apenas afastar Lula do processo eleitoral, foi preciso lhe impedir também o poder da sua vigorosa palavra. Lula é um dos maiores exemplos do que se chama de poder de fala.
Foto de Lula, na sua primeira entrevista após a prisão, dada para a Folha de S.Paulo e para o El Pais.

Não quero tecer grandes comentários a respeito da entrevista concedida a Mônica Bérgamo, da Folha de S.Paulo, por quem tenho um grande respeito profissional e a Florestan Fernandes Jr. do El Pais. O nome de Florestan Fernandes fala por si próprio. Honra o nome de seu pai e ao seu próprio. Antes da entrevista, eu quero trazer para este post, o último parágrafo da apresentação que o professor Ernani Maria Fiori faz ao livro de Paulo Freire Pedagogia do oprimido. Esta apresentação foi escrita no exílio, em Santiago do Chile, em dezembro de 1967. A primeira edição do livro ocorreu nos Estados Unidos em 1968 e no Brasil apenas em 1974. As razões são amplamente conhecidas. A apresentação tem por título Aprender a dizer a palavra. Diz assim:

"Em regime de dominação de consciências, em que os que mais trabalham menos podem dizer a sua palavra e em que multidões imensas nem sequer tem condições para trabalhar, os dominadores mantém o monopólio da palavra, com que mistificam, massificam e dominam. Nessa situação, os dominados, para dizerem a sua palavra, tem que lutar para tomá-la. Aprender a tomá-la dos que a detém e a recusam aos demais, é um difícil, mas imprescindível aprendizado, - é a 'pedagogia do oprimido".

Lula, este ser humano gigante, pleno de humanidade e de um projeto de altivez para o povo brasileiro, como poucos, aprendeu a dizer a palavra, com todo o poder e força que ela tem. Eis a entrevista:

"FICO PRESO CEM ANOS MAS NÃO TROCO MINHA DIGNIDADE PELA MINHA LIBERDADE".

 Paíshttps://brasil.elpais.com/brasil/2019/04/27/politica/1556391281_348638.html

Optei pelo link do El Pais por ele ter, além do áudio também a escrita. Você a pode, tanto ler, quanto ouvir. Mas, acima de tudo, por ele ter um pronunciamento de Lula, feito antes da entrevista e que a Folha de S.Paulo simplesmente ignorou. A Folha deve ter  as suas razões, que não são difíceis de imaginar. Também este manifesto é histórico. Está em áudio apenas. Também consta no link o histórico da questão dos trâmites judiciais para que a entrevista se tornasse possível. A entrevista ocorreu no dia 26 de abril de 2019.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Depois de moderado ele será liberado.