segunda-feira, 9 de maio de 2016

Zé Ramalho canta Raul Seixas.

Tenho por hábito, nas minhas caminhadas, entrar nos supermercados que encontro pelo caminho. Uma loja do Condor e outra do Big fazem parte dessa trajetória. O que me leva a estes mercados são os vinhos, em busca de alguma promoção e os DVDs novos que chegam. De vez em quando encontro coisas que valem a pena.

Os vinhos, como não puderam ser azedados no real, pelo nosso minúsculo governador beto richa, ele os azedou no preço, cobrando impostos absurdos para cobrir as patranhas de seus... Deixa para lá. É tanta coisa. Mas esta briga eu a deixo para o Luís Groff, da In Vino Veritas, pois a minha, como professor é bem maior. Enquanto isso, vou na procura da companhia de Jesus, não a dos jesuítas, mas a do próprio Jesus, na esperança de que, uma vez mais, a água seja transformada num vinho, num bom vinho.
Um DVD maravilhoso.Na promoção por 13,90, no Condor.

Quanto aos DVDs, por esses dias achei uma preciosidade, onde Zé Ramalho, na primeira parte, canta músicas de Raul Seixas. Zé Ramalho se dá ao luxo de, em algumas músicas, fazer introduções por meio de pequenos poemas. Uma dessas introduções me chamou, particularmente, a atenção. Trata-se da Metamorfose ambulante. Vejam que maravilha:

"Durante a edificação deste projeto, que eu já tinha imaginado há alguns anos atrás, principalmente na época em que a gente estava gravando disco, surgiram algumas dificuldades. Algumas pessoas que apareceram tentando impedir, outras tentando bloquear, não autorizar a realização do trabalho, parceiros que não permitiam gravações... Enfim, para esse tipo de gente - a sagrada escritura dos violeiros diz o seguinte:

A defesa é natural
Cada qual para o que nasce
Cada qual com a sua classe
Seus estilos de agradar.
Um nasce para trabalhar
Outro nasce para a briga
Outro vive da intriga
E outro de negociar.
Outro vive de enganar
O mundo só presta assim
Um é bom, outro é ruim
E outro tem jeito para dar
Para acabar de completar
Quem tem o mel dá o mel
Quem tem o fel dá o fel
Quem nada tem, nada dá".
A contracapa do DVD. Maravilhoso.


Mas melhor do que isso é um verso de Raul nesta beleza que é a sua música As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor. Diz assim:
"A arapuca está armada
E não adianta de fora protestar
Quando se quer entrar num buraco de rato
De rato você tem que transar".

Tenho uma ligeira impressão de que o Raul anteviu os políticos do nosso tempo presente, quando escreveu a letra dessa música, especialmente, os daquela fatídica noite em que votaram o impedimento da presidente Dilma.  Parece que, em grande maioria, tinham entrado num buraco de rato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Depois de moderado ele será liberado.