terça-feira, 2 de abril de 2013

O Povo Brasileiro 2. - A Matriz Lusa.

Este segundo capítulo, a matriz lusa conta com gravações de Darcy Ribeiro e comentários de Judith Cortesão, Roberto Pinho e Agostinho da Silva.Tem poemas de Camões e Fernando Pessoa declamados  por Tom Zé e uma participação especial de Gilberto Gil, cantando música com versos de Fernando Pessoa e muita coisa dos museus portugueses. Um luxo só.

A matriz lusa. O segundo capítulo do vídeo.

Darcy começa falando dos sonhos do Infante D. Henrique, um rei meio doidão, segundo ele, filho pleno da Idade Média e da revolução tecnológica, na arte de navegar. Este D. Henrique colocou Portugal na vanguarda dos povos e o seu incentivo à navegação e os inventos decorrentes, como o navio com leme fixo, como o barco a velas, equipados com bússola e astrolábio, foram os grandes responsáveis pelo vanguardismo dos portugueses nas navegações. Estas naus tiveram importância histórica maior para a humanidade,do que as naves espaciais dos dias de hoje. Além disso Portugal se transformou na primeira Nação dos tempos modernos.

Portugal, formada por uma estreita faixa de terras premidas entre o mar e a Espanha e, com algo em torno de um milhão, a um milhão e meio de habitantes, para sobreviver, tinha que, necessariamente se lançar ao mar. E fez isso munido com as experiências incorporadas de árabes e de judeus, se fez um país de navegadores e de conquistadores.
Roberto Pinho nos descreve a cultura portuguesa.

A sua origem histórica remete aos fenícios, aos gregos e aos cartagineses e a submissão ao Império Romano. Depois vieram os diferentes povos bárbaros, godos, visigodos e celtas, mas a maior influência caberia aos árabes. Darcy inclusive defende a tese de que Portugal é mais árabe do que latino, destacando para isso o recebimento dos números arábicos, em substituição aos romanos e a obra de Aristóteles e, acima de tudo, o que a visão aristotélica de mundo e de ciência proporcionou. Os árabes formaram um mosaico de mercadores, artesãos e camponeses e deixaram como herança para os portugueses inúmeras coisas como o moinho, o algodão, o bicho da seda, a cana de açúcar e a doçaria, o azulejo e o gosto pela claridade, as varandas. Os traços judeus também estão presentes, preponderantemente com a economia mercantilista.
A presença árabe na cultura lusa. A revolução causada pelo uso dos números arábicos.

A Nação portuguesa  se formou essencialmente no combate com os espanhóis, na luta pela manutenção de suas fronteiras e na luta pela expulsão dos árabes. Já tinham uma língua e acima de tudo e, Darcy faz questão absoluta em destacar, tinha um projeto. Aquele rei meio doidão, também professava uma heresia utópica. Acreditava em três reinos, de acordo com a trindade. O passado longínquo era o reino de Deus Pai, o Antigo Testamento. O reino do Filho era o tempo do Novo Testamento e o futuro seria representado pelo Espírito Santo. E como seria este reino do Espírito Santo? Seria o reino do paraíso terrestre. Atrás desta visão mística existe a ideia de um projeto de Estado. Uma heresia utópica, que foi pesadamente combatida pelo freio do catolicismo.

Agostinho da Silva fala mais desta visão do reino do Espírito Santo, seguramente, uma festa de origem portuguesa. No dia do divino havia um grande banquete e se soltavam todos os presos, simbolizando, exatamente, esta visão de um reino sem males e de fartura, o paraíso terrestre. Com a reação a esta heresia, a festa teve maior permanência no Brasil, longe da vigilância do Santo Ofício. Só que o banquete deveria ser diário e, a não existência de presos, representaria uma ausência de males. Neste reino se cultivaria a fartura, o sorriso e a alegria. Bela utopia inspiradora, que, se não se concretizou, ainda poderá vir a ser uma realidade.
Henrique e o seu sonho de uma república governada pelo Espírito Santo, como um projeto de Estado.

Em Sagres se juntou o saber prático e o saber teórico, se ordenou todo o conhecimento. O empreendimento português não se tornou possível, anteriormente, por causa da Igreja, mas agora com o espírito do renascimento, com as novas tecnologias aplicadas à navegação e com um sentimento de Nação se consolidando, Portugal avança para as glórias da imortalidade. Estabelecimento de feitorias, uso de escravos índios e africanos se tornarão a marca da expansão comercial portuguesa. Portugal se torna o grande entreposto do mundo.

Darcy termina o vídeo com um resgate de memória. Muitos alimentam preconceitos com relação ao fato de termos sido colonizados por portugueses. Uma estupidez. Fomos descobertos pelo povo mais avançado que havia na época e embalados num sonho mirabolante de grandeza, de instituição de um reino novo, governado pelo Espírito Santo, com um banquete, não apenas de um único dia, na sua festa, mas de um banquete, simplesmente, diário, em uma terra sem males. Isto é utópico, mas acima de tudo, muito lindo.


26 comentários:

  1. Obrigada, me ajudou muiito !!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que te ajudou! Fico satisfeito. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Nossa Amei ficou bem resumido, agora é só colocar em prática para poder apresentar amanhã! Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Oi Tatiane. Quero um pedaço da nota. Obrigado pelo comentário. Mas não deixe de ler o Darcy Ribeiro.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Pedro
    Estou fazendo um estudo sobre os primeiros "RIBEIRO" do Brasil. Poderia me ajudar?
    Obrigada

    ResponderExcluir
  6. Pedro,
    Obrigada pelo artigo.
    ..."Então o infante D. Henrique, começa a epopeia dos descobrimentos, que culminará em 1500 com a descoberta do Brasil e inicia-se uma nova dinastia - de AVIZ - que ficará marcada pela expansão de Portugal além-mar". Muito bom
    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  7. Cássia. Eu na tua situação começaria com a leitura de "Confissões", a autobiografia do Darcy. No primeiro capítulo ele fala de sua família. Em segundo lugar eu procuraria informações na Fundação Darcy Ribeiro e em terceiro lugar eu iria até Montes Claros, onde certamente você encontrará gente da família Ribeiro. Acho que é um começo e depois que começou, tudo se facilita. Os dados vão aparecendo. Espero ter sido útil. Abraço.

    ResponderExcluir
  8. A história de Portugal é muito bonita, muito simbólica. Eu tenho um amigo português, da cidade de Guimarães. Ele insiste que vá conhecer o berço de Portugal. Eu conheci Covadonga na Espanha, onde o rei Pelayo começou ou fundou o que hoje se chama de Espanha. As viagens são acima de tudo belos estudos. Abraço, Cássia.

    ResponderExcluir
  9. Muito Obrigado, me ajudou bastante!

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pelo agradecimento. É bom ir à leitura do grande mestre Darcy Ribeiro.

    ResponderExcluir
  11. Que bom Diogo, Muito obrigado pelo incentivo.

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de assistir um video que passou na TV Cultura sobre a formaçao de Portugal . O Povo Brasileira Matriz Luso seria um deles mas tem outro somente com explicacoes de Pedro Pinho , achei ele complementar e fantastico! cOmo encontrá-lo?

    ResponderExcluir
  13. maria stella Leite. Joguei no google e vi isso. TV Escola.
    O Sonho Português, por Roberto Pinho | Canal Curta!
    canalcurta.tv.br/pt/filme/?name=o_sonho_portugues...roberto_pinho
    Cultura, Portugal ... O Sonho Português, por Roberto Pinho ... Sub-Gênero: Cultural ... Sinopse: Roberto Pinho fala com maestria da enorme complexidade da formação cultural do povo português, fruto de uma mistura muito antiga de povos milenares. ... Classificações do vídeo segundo o site: http://tvescola.mec.gov.br/.
    Abraço. Espero ter sido útil.

    ResponderExcluir
  14. Nossa Pedro arrasou, pena que não sou muito boa em filosofia,sociedade essas coisas rss mas ainda bem que encontrei seu blog me ajudou bastante no meu trabalho. Parabéns!

    ResponderExcluir
  15. Muito obrigado Ana Caroline Cavalcanti pelo seu "arrasou" e pelo parabéns. Seja sempre uma menina estudiosa e procure ler O Povo Brasileiro de Darcy Ribeiro. Você vai gostar.

    ResponderExcluir
  16. Me ajudou muito no meu trabalho!!!Muito obrigada!!

    ResponderExcluir
  17. Oi Amanda. Que bom que ajudou.O Darcy é fabuloso. Agradeço o seu reconhecimento.

    ResponderExcluir
  18. Oi Pedro preciso fazer um trabalho sobre o desenvolvimento econômico da matriz luza portuguesa pode mim ajudar!!!

    ResponderExcluir
  19. Augusto Silva. No próprio livro do Darcy você encontra ótimos dados, especialmente sobre a incorporação da cultura árabe. Busque também outros livros da história geral e econômica de Portugal. Existe farta bibliografia à disposição. Êxito em sua pesquisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok obrigado ficou muito mais fácil pra mim agora.

      Excluir
  20. Nossa,Muito Incrível Esse Texto Que o Senhor Crio Vai Mim Auxilia Muito, Pq É Um Tema Muito Complicado de Sê Explica
    Muito Obrigado Pelo Maravilhoso Trabalho

    ResponderExcluir
  21. Isso é Darcy Ribeiro,uma das pessoas que mais amou este país, explicando quem somos. Muito obrigado pelo seu generoso comentário.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Depois de moderado ele será liberado.