sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Diário de Uma Viagem. Braga - Cambados e Santiago de Compostela.

As surpresas começaram cedo, neste dia de domingo. Pouco depois da saída do Porto, já paramos na cidade de Braga, para uma visita ao Santuário de Bom Jesus do Monte ou de Braga, o segundo centro de peregrinações de Portugal. Para alcançar este santuário se sobe por um funicular, movido a água, que dizem ser o mais antigo do mundo. Também dá para subir a pé, tarefa para herois ou para penitentes. Para usufruir de toda a paisagem, o ideal é subir pelo funicular e descer pelas escadarias
Vista do Santuário de Bom Jesus de Braga, o segundo centro de peregrinações em Portugal.

A construção da igreja atual, em estilo barroco, um estilo de celebração, foi iniciada em 1784 e concluída em 1811. O estilo barroco é um estilo para celebrar os triunfos, agora não mais sobre os mouros, mas sobre os protestantes. A beleza se dá pelo conjunto da obra; o monte, a paisagem com o verde da floresta, a igreja e as escadarias, com a via sacra e as fontes. A subida é de 116 metros. As estátuas da via sacra são em tamanhos naturais dos seres humanos representados. O local também é repleto de símbolos. Assim existem cinco fontes, representando os cinco sentidos. A figura que representa a fonte da audição verte água pelos ouvidos, a da visão, pelos olhos, a do olfato, pelo nariz, a do paladar, pela boca e a do tato, joga água para cima, com as duas mãos. Existem outras três fontes, representando as virtudes da fé, da esperança e da caridade. O lugar, além de toda a sua beleza, é extremamente agradável para se ficar. Deve ser muito frio no inverno.
A fonte que representa o sentido do olfato, jorrando água pelo nariz.

Por Braga encerraríamos o nosso giro português, iniciando automaticamente o giro pela Espanha. E o fizemos de uma forma muito agradável, entrando pela Galícia, passando pela cidade de Vigo e, parando em Cambados para uma demonstração do cultivo de mexilhões, ostras e vieiras, um molusco envolvido numa concha colorida, em forma de leque e, que se transformou num dos símbolos dos peregrinos de Santiago de Compostela. Cambados também tem o seu vinho regional - o vinho alvarinho.

Na nossa programação constava um passeio de barco que nos levaria a uma criação destes moluscos, com degustação de mexilhões, acompanhada do famoso vinho local.  Foi uma demonstração espetacular, tirando do mar uma espécie de varal com a criação de cada uma das três espécies. A degustação foi fabulosa. Não economizaram nem no mexilhão e muito menos no vinho. Toda a demonstração foi observada por atentas gaivotas, sempre na espreita de algum bocado. A degustação foi feita sob a música do "Ai se eu te pego", com um show todo especial de um chinês, que literalmente soltou a franga. Desconcentração total.
Uma demonstração da criação de mexilhões e ostras. A corda das vieiras ainda estava para ser puxada. Isto foi em Cambados, na Galícia.

Em Cambados comprei os dez mandamentos do vinho, que são os seguintes, em espanhol, evidentemente: 
1º. Amarás el vino sobre todas las cosas.
2º. Jurar beberlo en verano y en invierno.
3º. Santificar las bodegas.
4º. Honrar al tinto y al blanco.
5º. No matar el gusanillo con menos de 6 cuartillos.
6º. Nunca se haga el desatino de mezclar agua con vino.
7º. No hurtar botella o bota que esté vacia o rota.
8º. No murmurar sin jumera ni mentir sin borrachera.
9º. Cuando se desee botella ajena que sea de 16 litros y esté llena.
10º. Las tres ces no debes olvidar: bebe con calma, calidad y sin cambiar.

Bem, vamos voltar à seriedade, pois, já estamos chegando em Santiago de Compostela, o terceiro maior centro de peregrinações do mundo, perdendo apenas para Roma e Jerusalém. Fizemos um tour guiado, guia local, nos arredores da igreja. Nela não pudemos entrar em virtude de uma celebração religiosa. Estavam ordenando novos padres. O guia nos quis ministrar um doutorado sobre a cidade, com duas horas de duração. São informações demais e, por isso, a maior parte delas se perde. A cidade é totalmente  voltada ao misticismo.
O templo de Santiago de Compostela, o centro de confluência de peregrinos do mundo inteiro. É o terceiro maior centro de peregrinações do mundo. Só perde para Roma e Jerusalém.

A tradição alimenta duas histórias, correlacionando São Tiago com a cidade. A primeira, praticamente abandonada, dizia que Tiago, em vida, pregara na Espanha. A segunda diz respeito a um anacoreta, de nome Pelágio, que esteve na região, em campanhas de Carlos Magno, pelos anos 812-814. Diz ter encontrado a sepultura, depois de uma visão luminosa. As peregrinações começaram de imediato. Compostela tem dois possíveis significados. O primeiro, mais desejado, porém mais improvável, Campus stellae, ou campo de estrelas. O segundo, mais real, se refere a Compustium tellus, ou seja cemitério. neste local foram sucessivamente construídas pequenas igrejas, até o início da construção da atual,  em 1075 e, concluída em 1.128. Durante a Idade Média passou a ser o centro de convergência (nada central) de todas as peregrinações. Em 1884, o papa Leão XIII proclamou a autenticidade da relíquia, ou seja, os restos mortais encontrados em Santiago, são realmente do corpo do apóstolo Tiago. É certeza que o apóstolo morreu mártir, em Jerusalém, entre os anos de 42 e 44.
 Outra vista do santuário de Santiago de Compostela. Muita espiritualidade e magia.

Na praça da catedral de Santiago, que também é a capital da Galícia, se concentram vários poderes, como o religioso (a catedral), o político (o palácio do governo) e o do conhecimento (a universidade). Junto à praça, ainda havia um hospital para a recuperação de peregrinos fragilizados em função das longas caminhadas, hoje transformada em pousada para receber convidados ilustres.. Existem inúmeros caminhos de Santiago, confluindo todos eles junto à catedral. Após a janta, onde brincavam lindas crianças irlandesas, ainda passeamos pela praça em frente a catedral, onde também assistimos a uma apresentação musical, de um grupo de estudantes de direito, que arrecadavam fundos para a conclusão de seu curso na universidade da cidade, que goza de um bom conceito. Até comprei um CD deles. Um lugar todo diferente, de muito misticismo religioso. Para amanhã, Lugo, O Cebreiro, León e Oviedo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Depois de moderado ele será liberado.